quarta-feira, 7 de setembro de 2016

IaFeed: Melhor jogo do mundo de cada um

Share & Comment
Se você é o Mateus Mognon ou jogava videogame quando era criança, com certeza já disse esta frase: "CARAMBAAA ISSO É SENSACIONAL! ESSE É O MELHOR JOGO DO MUNDO"

Revivendo nossas melhores memórias com jogos e utilizando bons argumentos, concebemos a lista com os melhores jogos do mundo para cada integrante do Insira a Ficha! Prepare-se para ver os games agindo na vida das pessoas:

Mateus Mognon —  Life is Strange 

Se o nome da lista fosse a "Melhor Franquia do Mundo", eu estaria escrevendo sobre "Kingdom Hearts", mas como estamos falando de uma experiência única, não existe nada melhor do que "Life is Strange" neste planeta em que vivemos.

Quando você passa dos 17 anos, uma série de dúvidas começam a emergir na vida, e lidar com esses problemas não é nada fácil. De uma forma um pouco metafórica, Life is Strange apresenta isso: Max tem o poder de voltar no tempo e desfazer cada decisão que já tomou, moldando o destino como deseja. Graças ao efeito borboleta, tudo acaba indo para os ares e a protagonista precisa aprender a contornar isso, tendo que fazer escolhas ainda mais pesadas.

Infelizmente, nós não temos o poder de voltar no tempo (pelo menos eu não tenho), mas o game me ensinou uma lição bastante valiosa com as desventuras de Max e Chloe: o que você faz hoje tem consequências amanhã, e você não poderá desfazer nada. Então, seja uma pessoa maneira, legal, e que adora o mundo e as pessoas que vivem nele. Se quiser ser um super vilão, tudo bem, mas lembre-se, você terá que lidar com todas as consequências que isso traz. Além do lado filosófico e que me faz chorar, Life is Strange tem uma trilha sonora excepcional. Ouça e me agradeça depois.

Sérião, parça. Joga que tu não vai se arrepender.

Willian Ferreira Vieira —   Fable: The Lost Chapters


Já vejo pessoas me olhando de lado na redação do Insira a Ficha, escuto cochichos falando “Lá vem o fanboy de Halo”  mas se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, digo ao povo que não é Halo.

Como é de escolha pessoal e é um jogo e não franquia, minha escolha não leva em conta se o jogo é incrível ou perfeito, e sim por marcar a minha vida gamer. Quando comecei a jogar Fable tinha 11 anos e eu jogava apenas Battlefield 2 e Black, quando um amigo me apresentou ao jogo, falando que eu devia conhecer outros gêneros sem ser FPS.

O modo que a historia me foi apresentada, o gameplay sem grandes dificuldades e o sistema de escolhas que afetam o futuro e presente do meu personagem, que na época eu não conhecia muito, me fizeram amar o jogo, mesmo sendo um RPG.

Graças a Fable eu comecei a parar de jogar BF 2, talvez o jogo tenha me salvado de uma overdose de Battlefield, e me fez prestar mais a atenção nos games que eu estava perdendo por jogar apenas FPS. Fable: The Lost Chapters é, para mim, um dos melhores títulos já produzidos e  deveria ser obrigatório para amantes de RPG.

Felipe Buzzi — Red Dead Redemption 

É realmente muito difícil argumentar o porquê de considerarmos certos jogos os nossos melhores do mundo. Jogo videogame desde que era muito moleque, aos seis ou sete anos eu já me aventurava com Crash Bandicoot, já passava tardes lutando com o Goku naquelas dezenas de jogos que tinham de Dragon Ball, isso sem contar as inúmeras jogatinas de Mortal Kombat.

Red Dead Redemption foi lançado em 2010 e a — agora antiga — geração de consoles já estava completando mais ou menos quatro anos no mercado. Naquela época eu não tinha nem entrado no ensino médio e, pelo que me lembro, não fazia ideia do que eu queria na vida. Eu morava no interior e jogar videogame continuava fazendo parte da minha rotina. Não tinha que me preocupar muito com tantas outras responsabilidades. Não fazia ideia que, três anos depois, teria a terrível experiência de conhecer o lolzinho e, talvez graças a isso, de não passar no vestibular. Até então eu só tive fortes emoções assistindo filmes de Hollywood. Jogar videogame era uma forma de matar aquele tempo, melhor dizendo, aquele ócio de não ter muito o que fazer numa cidade do interior de Santa Catarina.

Quem jogou Red Dead Redemption ou qualquer outro da Rockstar deve entender quando eu digo que a experiência é quase a mesma de sentar em uma sala de cinema e apreciar uma belíssima película de Quentin Tarantino. São tantos filmes que nos marcam, cenas memoráveis que nos fazem chorar, abraçar a primeira pessoa que encontrar, ter ataques de risos, ficar melancólico, todas essas coisas. Um conjunto de trilha sonora, fotografia, enredo, plot twists, ação que te prendem àquela mensagem que querem passar.

Depois daquele final de Red Dead eu entendi que o videogame poderia passar mais de uma simples mensagem. Depois daquele final eu aprendi que dá pra jogar videogame assim como eu leio um livro ou assisto a um filme. E confesso aqui no IaFeed que chorei mais com esse jogo do que já chorei com qualquer outro filme. Red Dead Redemption é o melhor jogo mundo pra mim.

Tadeu Mattos — World of Warcraft

WoW é vida, WoW é amor.

Gente, eu jogo isso desde 2006. Meu Cuthulhu, eu tinha 9 fucking anos de idade. Lembro do meu primeiro lvl 60, que era um rougue nightelf, durante horas em Silithus matando escorpiões vermelhos, já que não conseguia fazer nenhuma quest por não falar inglês.

Me recordo também de Zul’gurub e da primeira vez que vi meu irmão mais velho fazendo Molten Core 40p. Eu não podia falar com ele por causa do Teamspeak (não sabíamos configurar para push to talk), então eu escrevia as estratégias de bosses para ele em um caderninho do passatempo. AHHHHHHH, a nostalgia de morrer trocentas vezes para Lucifron e daquele merda de rougue roubando o head tier 1 do meu irmão.

A nossa guilda The Bodyguards também foi algo que me manteve  no jogo, eu nunca me senti tão integrado em uma comunidade como aquela. Foram amizades que duraram várias expansões e que infelizmente não mantemos o contato até hoje. Era eu (conhecido como Catatau), meu irmão, Clebermaia, Troyerjr, Iah e muitos outros que não recordo o nickname. É estranho você criar um vínculo social tão grande com pessoas que nunca viu na vida real.

Mais estranho ainda é quando uma dessas pessoas que joguei por um bom tempo morre,  bizarro ficar pensando nisso (principalmente quando você é uma criança)’’ porra, eu nunca mais vou ver essa pessoa no jogo, não vou ter aquelas conversinhas roxas de whisper com o nome dele aparecendo no meu chat’’. Pior ainda é quando você vê a foto dele na vida real e não sabe quem é, para mim ele era um elfo noturno druida e não esse moço na foto 3x4.

O WoW pra mim é e sempre vai ser o jogo que mais me influenciou e ajudou a  ser a pessoa que sou hoje (não sei se isso é positivo ou negativo). É o melhor jogo do mundo? Não sei, na real foda-se, mas eu amo esse troço.

 Blizzard, por favor, faça Legion ser bom.

Eduardo Mello —  Shadow of Colossus

Para essa pergunta, "Qual o melhor jogo do mundo para você?", precisamos voltar aos tempos de reinado do PlayStation 2. Shadow of the Colossus me encanta pela grandiosidade, trilha sonora épica e gráficos revolucionários, que, até hoje, o colocam como melhor jogo da minha vida.

O roteiro do game, a princípio, é simples. Não entra em detalhes, deixando que o meio ambiente do mundo conte a história.  Desde o primeiro momento, Shadow of the Colossus me passa um sentimento de solidão. A trilha sonora funciona de forma genial, apenas aparecendo durante as lutas contra os colossos. O silêncio durante o resto do jogo enquanto exploro o belíssimo cenário, traz não só essa solidão, mas também, uma curiosa tranquilidade.

O medo e ansiedade ao ver o primeiro colosso enchendo a tela é algo que nunca vou esquecer. Assim como quando desferi o golpe fatal derrubando o primeiro gigante. A obra-prima de Fumito Ueda tem um lugar especial no meu coração. Por trazer tanta beleza em um único jogo, me envolvendo de um jeito único. Shadow of the Colossus é o melhor jogo do meu mundo e, com certeza, está em outra lista: a dos "Jogos que você deve zerar antes de morrer".

Luiz Fernando Menezes — Final Fantasy Tactics

QUER MELHOR JOGO DO MUNDO PRA MIM? QUER ACABAR COM TODO O MEU DISCURSO DE QUE NÃO DÁ PRA ELEGER SÓ UM JOGO COMO “O MELHOR DO MUNDO”? QUER ME FAZER ESQUECER DE BIOSHOCK INFINITE, CATHERINE, UNDERTALE, SOUTH PARK THE STICK OF TRUTH, CALL OF DUTY BLACK OPS, NOT A HERO E BAYONETTA 2? ENTÃO VAI TER QUE SER EM CAPS!!!
E VAI TER QUE SER EM ARGUMENTOS EM FORMA DE BULLET JOURNAL (DÁ UM GOOGLE, TU ACHA FACINHO E AINDA APRENDE UMA COISA, FILHO DA P*TA) TAMBÉM!
MELHOR FINAL FANTASY.
MELHOR SISTEMA DE CLASSES
MELHORES CHEFÕES QUE SE TRANFORMAM COM BOLINHAS
MELHOR ORLANDU
MELHOR DELITA (FILHO DA PUTA DESGRAÇADO)
AGRIAS FIRST CRUCH
PERSONAGENS EQUILIBRADOS (MENOS O ORLANDU)
OS IRMÃOS CHATOS MORREM!
OS IRMÃOS LEGAIS TAMBÉM!
VOCÊ MORRE (?)
NÃO CANSA
ÚNICO FINAL FANTASY ONDE O CLOUD NÃO É UM INÚTIL
NUVEM S2 (ENTENDEDORES ENTENDERÃO)
DISGAE, TACTICS OGRE, DOFUS E O CARALHO A QUATRO TENTARAM COPIAR E NUNCA DERAM CONTA DE CHEGAR PERTO DA GRANDIOSIDADE!

Ufa. Acho que foi.

Tags: , ,
Logo Insira a ficha

Escrito por

Núcleo de jornalismo de tecnologia e games da Universidade Federal de Santa Catarina. Criado por estudantes, coordenado por estudantes e mal redigido por estudantes

Comente com o Facebook:

 

Receba nossas atualizações!

Contato

Fale com a gente pelo email insiraaficha@gmail.com para tirar dúvidas, relatar erros, dar sugestões, críticas e elogios!
Copyright © Insira a Ficha | Inspirado no Design de Templateism.com