terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Megalista: 40 mulheres fortes e independentes dos games

Share & Comment


1) A garota — Rain
Solidão, medo e insegurança de se perder não foram suficientes para evitar que A garota continuasse com seu anseio e fugir de tudo o quê a reprimia dentro de si e se encontrar além de monstros, ilusão e esquecimento.



2) Agrias Oaks — Final Fantasy Tactics
Cara, ela é tão foda que é a única guarda-costas da princesa Ovelia e a única Holy Knight que aparece no jogo.



3) Alicia — Bullet Witch
Anterior à Bayonetta, Alicia quem começou com essa história de uma bruxa, sozinha, salvando a humanidade (só que, nesse caso, dos demônios).



4) Alyx Vance — Half-Life 2
Inteligente, linda e não disposta a baixar a cabeça nem para a o maior dos perigos são apenas uma pequena faceta do que torna Alyx Vance muito mais do que só uma personagem: mas sim um ser humano que poderia existir, como faz o jogador desejar que exista por um mundo melhor.



5) Anna — Valiant Hearts: The Great War
Sua tenacidade pode ser facilmente percebida pela própria fala do narrador do jogo: “Anna, minha brava guerreira — salvando centenas de feridos sem disparar um único tiro”.



6) Anya Stroud e Samantha Byrne — Franquia Gears of War
Num mundo onde seus inimigos surgem, literalmente, do chão, Anya Stroud e Samantha Byrne são dois exemplos de como as mulheres são fortes.



7) Ashe — League of Legends
A atual rainha de Freljord foi a responsável por transformar a sua tribo — Avarosan — no que ela é hoje: a maior e mais forte sociedade do mundo de League of Legends.



8) Bayonetta — Bayonetta
Por onde ela passa, deixa homens babando no chão, anjos sangrando no céu e uma sensualidade pairando no ar.



9) Caterina Sforza — Assassin Creed 2 e Brotherhood
Milhares de facetas e emoções — do melhor ao pior que a humanidade tem a oferecer — dão uma personalidade forte e instigador a esta “mulher vulcão emocional”.



10) Chloe — Life is Strange
Totalmente livre, rebelde e decidida, Chloe teve uma vida difícil (em várias realidades alternativas) e é a garota que faz Max perceber o poder que tem em Life is Strange, se tornando a peça-chave de toda a história.



11) Comandante Sarah Palmer — Franquia Halo 
Sarah Palmer é um exemplo de mulher a ser seguido, serviu anos na guerra até ser promovida a comandante do contingente SPARTAN da UNSC Infinity.



12) Cynthia — Pokémon Diamond & Pearl
A primeira mulher que se tornou campeã pokémon, além de ser uma das mais difíceis de derrotar, é também uma das maiores pesquisadoras de mitologia e história pokémon.



13) Dawn — Contrast
Além de dar impulsos sônicos, Dawn também possui a habilidade de virar uma sombra e trocar de dimensão, e não poupa esforços para ajudar sua pequena amiga Didi Malenkaya.



14) Diana Burnwood — Franquia Hitman
Fria, calculista e pronta para tudo, só que não — esta dualidade entre o senso de dever e a consciência provocou uma rachadura que só engrandece e torna a pernagem ainda mais interessante.



15) Didi — Contrast
Junto com sua companheira Dawn, a pequena Didi adora explorar sua cidade para unir sua família e tentar e viver uma vida feliz com seus pais e, para isso, usa toda a sua inteligência e perspicácia.



16) Ellen Ripley — Broforce
Não sei se podemos falar da personalidade das personagens em um jogo onde a galera quase só grunhe e explode as coisas, mas quem assistiu Alien sabe que a mãe da Amanda Ripley (infelizmente ainda não pude jogar Alien Isolation) merece lugar nessa lista.



17) Ellie — The Last of Us
Ellie mostrou não ter medo de viver num mundo apocalíptico e, alem de ser boa com armas, cuidou sozinha de seu amigo Joel durante um tempo, mostrando que pode ser independente.



18) Elizabeth — Bioshock Infinite
Uma sede incontrolável por conhecer o mundo não foi suficiente para suprimir toda a tristeza que Elizabeth guarda em si por vidas de amargura que nem ela sabe que tem.



19) Eri Kasamoto — Metal Slug
Após fugir do orfanato e comandar uma gangue de rua, a Agência Governamental de Inteligência a contratou e, em duas missões, foi promovida a sargento.



20) Faith Connors — Mirror’s Edge
Como falar de mulheres fortes e independentes dos jogos, sem falar da Faith? Ela é absolutamente incrível, é capaz de fazer uns parkour loucos e ainda lutar contra inimigos armados só na mão, com certeza ela merece estar nessa lista!



21) Fiona — Tales from the Borderlands
Munida de um revólverzinho minúsculo e uma esperteza gatuna, está sempre salvando a bunda do outro protagonista do jogo.



22) GLaDOS — Portal
(Ler em voz robótica) Apenas joguem e apreciem uma daquelas vilãs que roubam o brilho dos protagonistas.



23) Hermione Granger — série Harry Potter
Com destaque para a versão jogável dela em The Prisoner of Azkaban, em que a srta. Granger sabe mais feitiços e os executa melhor que seus dois parceiros, Potter e Weasley.



24) Jill Valentine — Resident Evil
Dê uma pistola (ou uma escopeta, se o negócio estiver feio) para Jill que ela cuida do resto.



25) Kimmy — Not a Hero
Todas as mulheres de Not a Hero são bem capazes de lidar — sozinhas! — com centenas de bandidos pelo bem do ó, grandioso, Bunny Lord; mas a Kimmy é a que faz isso com mais sangue nos olhos (uma Uzi E uma katana!).



26) King — Art of Fighting/The King of Fighters
King entrou em um campeonato de luta masculino e quase ganhou (a luta foi paralisada quando souberam que se tratava de uma mulher), deu prensa com o Ryo e depois ainda abriu um dos bares mais bem sucedidos em Southtown.



27) Lucia Morgan — Final Fight 3
Mesmo com uma roupa que não passa tanta segurança, a detetive da Unidade Criminal Especial de Metro City consegue lidar, sozinha, com centenas de gângsters da Skull Cross Gang.



28) Max Caulfield — Life is Strange
A fotógrafa que possui o poder de rebobinar é tão independente que pode fazer algo que ninguém pode: desafiar o próprio tempo e as leis da física.



29) Ms. Pac-man — Ms. Pac-Man
Essa é a mais valente de todas, ganha a vida lutando sozinha contra fantasmas num labirinto onde muitos ficariam loucos.



30) Nº 18 - Dragon Ball Z
Forte, quebra o braço do Vegeta, dá surra em todos os homens da série, manda e desmanda no Kulilin, chantageia Mr. Satan por dívida, mulher mais forte dos jogos de Dragon Ball. Quer mais?



31) Rainha Myrrah — Franquia Gears of War
Myrrah, ou melhor, Rainha Myrrah virou nada menos que a Rainha dos Locust, tirando que ela tem um exercito ao seus pés, ela ainda monta em um Tempest gigante, talvez seja uma das mulheres mais poderosas dos jogos.



32) Rebecca Lawrence — The Call of Cthulhu: The Dark Corners of the Earth
Nem o grande medo das pessoas que destruíram sua vida foi capaz de abalar sua vontade de querer e lutar por um futuro melhor para as pessoas da sua cidade.



33) Ridley Silverlake — Radiata Stories
“Forte”, como diria Vinícius Bressan, é relativo: Jack passa metade do jogo salvando a coitada, mas Ridley é extremamente autoconfiante, determinada e segura de si.



34) Rosalina — Super Mario Galaxy
Ela não precisa de um encanador italiano na vida dela pra ser feliz (e nem pra salvá-la de tartarugas uma vez ao ano).



35) Selina “Catwoman” Kyle — série Batman Arkham
Essa versão da Mulher-gato (hiper sexualizada como grande parte das heroínas/vilãs de HQ) não é só independente, como também empática e desapegada aos moralismos maniqueístas do Batman que divide o mundo entre bons e maus.



36) Sheik/Zelda — The Legend of Zelda: Ocarina of Time
A maioria das princesas Zeldas que conhecemos não são absolutamente passivas, mas quase sempre precisam da coragem de um Link para resgatá-las do perigo, enquanto a Zelda de OoT escapa das garras de Ganondorf por conta própria.



37) Snow White — The Wolf Among Us
Mesmo sendo pisoteada por aqueles que se julgam acima dela, Snow White é provavelmente uma das personagens com o maior senso de dever e que não exita em se arriscar-se em pró de seus ideas.



38) Susan Ashworth — The Cat Lady
Após atingir o fundo do poço e descobrir que nem ao poço tinha direito, Susan Ashworth entra em uma jornada de redescoberta como ser humano e como mulher.



39) The Boss — Metal Gear Solid 3: Snake Eater
Uma das personagem mais bem desenvolvidas e profundas já criada para um meio de entretenimento — jogos, livros ou filmes — não pelo que é dito, mas pela sua subjetividade do não dito e colossal carga emocional por ela demonstrada em cada cena e fala que aparece.



40) Yuna — Final Fantasy X e X-2
Ainda que role aquele clássico momento “donzela em apuros” onde o valoroso herói Tidus precisa salvá-la, sua determinação “de ferro”, força de caráter e vontade de ajudar os outros faz dela o principal ponto de atração emocional do jogo.


Menções Honrosas (que na verdade são menções atrasadas e que não podiam ficar de fora)

Clementine — The Walking Dead
Sem família, Clementine é uma criança que tenta sobreviver em um mundo pós-apocalíptico cheio de zumbis. E, apesar das adversidades, ela consegue.



Samus - Metroid
Uma das primeiras protagonistas femininas dos games, Samus mostrou ao mundo que uma soldado não precisa de uma roupa sexy para salvar o mundo, mas sim de uma armadura decente, preparo e um bom equipamento.



Sheppard - Mass effect
Veterana em combates espaciais, a Comandante Sheppard é a pessoa certa para salvar o mundo fora da Terra, usando todas as suas habilidades e experiência contra alienígenas, principalmente os Reapers.
Tags: , ,
Logo Insira a ficha

Escrito por

Núcleo de jornalismo de tecnologia e games da Universidade Federal de Santa Catarina. Criado por estudantes, coordenado por estudantes e mal redigido por estudantes

Comente com o Facebook:

 

Receba nossas atualizações!

Contato

Fale com a gente pelo email insiraaficha@gmail.com para tirar dúvidas, relatar erros, dar sugestões, críticas e elogios!
Copyright © Insira a Ficha | Inspirado no Design de Templateism.com