domingo, 1 de maio de 2016

IaFeed: As fanfictions mais bizarras dos games

Share & Comment





Vinícius Bressan — Grand Theft Auto: Quahog (Franquia GTA)
Não manjo absolutamente nada de fanfics de games, sendo assim resolvi simplesmente pesquisar sobre “weird video game fanfics” para achar alguma coisa para colocar aqui. Sincero arrependimento. Li coisas extremamente perturbadoras sobre ouriços sendo mortos brutalmente por razões que não compreendi e tantos tentáculos...malditos tentáculos japoneses!! Me assombrarão por muito tempo! Enfim, um monte de coisas que certamente não pareciam se relacionar com suas fontes originais. No meio dessa bizarrice t
oda Grand Theft Auto Quahog me pareceu estranho justamente por tentar criar esse vínculo, em diversos momentos eu quase conseguia ouvir a voz do Seth MacFarlane dublando o Peter Griffin da fanfic. A história é bastante simples, Peter recebe a ligação de um criminoso que deseja “se livrar” de um outro cara, aí o Brian e o Stewie entram no rolo, a arma de raio laser do Stewie é utilizada, enfim o tipo de coisa que eu realmente esperaria ver em um episódio de Uma Família da Pesada. Pode não ser um primor da literatura, mas é uma tentativa digna de homenagear o fandom, o que me pareceu 
bizarro depois de ler tanto conteúdo digno dos “Contos eróticos de Marcelinho”. 

  


João Bosco Cyrino — Um lugar chamado Silent Hill (Silent Hill)

"Em algum lugar Dolores sonha..." esta é a frase que abre uma das fanfics mais interessantes e perturbadoras sobre Silent Hill (e olha que o nível de "perturbador" em Silent Hill já é alto por si só). A trama narra a estória de uma órfã de 12 anos chamada Dolores rumo a um lar adotivo na cidade de Silent Hill. Dolores é acompanhada por Matthew, oficial da vara infância e, secretamente, seu amante. Fora isso, a menina carrega para todo lado um baú fechado quase tão grande e pesado quanto ela. A narrativa vai alternando a perspectiva entre diversos personagens a medida que a trama avança. Pedofilia, necrofilia, mutilações, torturas, violência extrema (e até um samurai albino) são apenas alguns dos temas que aparecem ao longo desta poderosa trama.

O ponto mais forte desta trama é facilmente o fato de que nenhum dos temas abordados é apresentado unicamente para chocar. São situações tristes e/ou viscerais porque um fluxo de eventos, ou a própria personalidade inconstante dos personagens, os levaram até aquele ponto. Psicanálise e filosofia existencialista marcam presença forte por todo o texto. Existem cenas pesadas e não é uma estória recomendada para qualquer um exatamente por ser honesta demais em relação as "falhas" que nos tornam "seres humanos".

Nem tudo é perfeito, claro. E o maior ponto fraco da trama está nos momentos em que tenta ser um fanfic de Silent Hill. E isto ocorre exatamente porque a trama tem tanto potencial que é fácil esquecer que se está lendo algo sobre "A" cidade. Claro que as referências estão lá. Personagens, nomes, locais e easter eggs da série são uma presença constante e até mesmo fundamentais para a execução do enredo. Porém todos tornam-se secundários quando o leitor está mais centrado em saber coisas como "o que há dentro do baú?", "quais são as verdadeiras intensões de Lucius?", "quem é o assassino da máscara de coelho?".

Mas definitivamente a PIOR parte sobre este fanfic é que este não se encontra mais online. O texto foi publicado por Alberson Santos na já extinta comunidade do [já falecido] Orkut "Contos de Silent Hill". Contou com cerca de mil posts para ser concluída quando foi originalmente publicada em partes há pouco menos de dez anos atrás, parecendo muito mais uma tentativa de um jovem escritor de praticar técnicas narrativas. Em meados de 2010 este que vos escreve foi até a dita página  fazer um backup do texto por temer que tal estória se perdesse no tempo. Porém, mesmo naquela época, o Orkut já apresentava problemas e diversos posts — consequentemente, partes da estória — já haviam sido randomicamente apagados.

Fica aqui este lembrete, como forma de homenagem ao texto e ao autor como um dos bons exemplos de como fanfics deveriam ser: não um mero fan-service barato, mas, neste caso, um texto capaz de andar com suas próprias pernas pelas ruas macabras de Silent Hill.

PS: Caso o autor porventura venha a ler este texto e sentir-se indignado com algum dos pontos aqui levantados — seja de opinião ou falha na aprensentação do enredo — perdoai, afinal. Já fazem muitos anos deste texto que gostaria de reler. Por favor, sinta-se livre para questionar, caro autor. Melhor ainda, mande um link atualizado de Um Lugar Chamado Silent Hill para que tanto os leitores quanto este que aqui vos escreve, possam tirar suas próprias conclusões. Pode ser, Alberson? L=

iaf_tetris.jpg

Luiz Fernando Menezes — Getting Around The Block (Tetris + Death Note)

Assim como meu colega Vinícius, não sou do tipo que fica lendo fanfics na internet. Logo, não sou a pessoa mais aconselhável nem para escolher uma história bizarra — já que não conheço quase nenhuma — nem para classificar uma história como bizarra — já que eu não li outras para comparar. Então meu critério foi bem simples: uma fanfic erótica de um jogo que não tinha nada de erótico. Pois é, durante a minha pesquisa, acreditava (inocente que sou) que acharia, no máximo, histórias com o Kirby ou, sei lá, com os bonequinhos de Little Big Planet. Mas olha, meu amigo… eu estava enganado.

Eis que um(a) senhor(a) apelidado de Sashocirrione me aparece com uma fanfic erótica de Tetris.

Ok. Não é só de Tetris. Ele(a) enfiou (hehehe) um dos personagens de Death Note no meio para dar uma encorpada na narrativa e torná-la mais verossímil, mas isso não tira o mérito dele(a).

Só para dar uma breve sinopse da história: Mello — M, para os mais íntimos — se vê no universo diferente, e acredita que Kira o drogou (em qual parte do anime isso se encaixa eu não sei, mas vamos que vamos). Mas todos esses pensamentos somem quando ele vê blocos com uma textura “diferente”, que pareciam ser firmes, macios e escorregadios, tudo ao mesmo tempo. Aí já podem imaginar: os blocos que caem na verdade não caem em cima de M… cada vez mais blocos se juntam à festa… um tal de Matt surge como voyeur… Enfim!

Apenas leiam. É tão medonho quanto esse vídeo aqui.


Mateus Mognon  — The Subspace Emissary’s Worlds Conquest aka A maior Fanfic já escrita (Super Smash Bros)

No momento, estou sem dois fatores importantes na minha vida: tempo e paciência, e por isso escolhi "The Subspace Emissary’s Worlds Conquest " como a minha Fanfic bizarra. Com mais de 200 capítulos e ultrapassando as 4 milhões de palavras, o romance feito por um estudante do Arizona narra uma versão extendida de Super Smash Bros.

O cara, chamado Christian, começou a trabalhar na história em 2008 e ainda não finalizou suas fantasias com os combatentes do jogo exclusivo da Nintendo. Numa entrevista ao Buzzfeed, ele disse que pretende acabar a narativa ao alcançar 10 milhões de palavras. Em comparação, um livro médio e meloso, A Culpa é das Estrelas, de John Green, não chega a  70 mil palavras.

Se alguém leu tudo aquilo? Não sei. Mas posso afirmar que não entro nesta estatística, apesar de curtir a ideia. Nunca li fanfics desde que cheguei na internet, mas é interessante ver como as pessoas se viram para expandir seus universos preferidos. Em uma rápida pesquisa, descobri que já contaram o dia depois de Until Dawn e até histórias alternativas para Life is Strange. Por favor, pessoas, continuem, mas peguem leve. Tem muita gente que gosta de fanfic, mas não conheço ninguém que sinta tesão lendo 10 milhões de palavras sobre Super Smash Bros.


Felipe Buzzi Of Cowns and The Holy Goat (Goat Simulator + Diablo)

Confesso que no início eu estava com fanficfobia. Estava com receio de pesquisar e me aprofundar em histórias que poderiam me deixar sem dormir por muito tempo. Realmente foi difícil encontrar alguma coisa que pudesse me afetar para que eu conseguisse uma boa historia para este artigo. Foi enquanto publicava os textos dos meus colegas do Insira a Ficha que me veio a tremenda ideia: Goat Simulator Fanfiction. O resultado não poderia ser diferente: uma gargalhada logo no primeiro resultado da pesquisa.

A Sinopse: um reino de bovinos bípedes com machados de duas mãos causando morte e desespero aos mortais. Um paladino condenado encontra salvação em uma cabra divina.

Vacas bípedes com machadinhas que soltam raios pelas tetas. Um paladino desesperado. Uma cabra enviada pelos deuses: a criatura mais bela de toda a Criação.

De fato: esse conto mitológico curou minha fanficfobia e subiu meus pontos de criatividade para over nine thousand.


Tadeu Mattos —  Rainbowthefox (Five Nights at Freddy’s)

Sabia que essa lista era uma má ideia.

Eu precisava de um jogo que esteja ganhando fanfics constantemente até hoje. Então, eu decidi pesquisar fanfics sobre Five NIghts at Freddys, o game que conseguiu uma  fanbase mais cancerígena  do que Undertale.

Eu poderia colocar histórias recentes como ‘’Fazbear’s Zoeira Pizzaria’’- Interativa’’ de TsundereLuiza ou então ‘’Casos Animatronicos’’ de GarotaGeekShipp e PiklenyanCat.

Calma, deixe eu me controlar para não rir.

O único problema é que eles são muito ‘’normais’’ para fanfics, é claro. Tinha que ser  algo pesado, algo que me faça questionar os limites da criatividade dentro da mente de um ser humano, que me faça perder a fé na humanidade. Isso foi uma PÉSSIMA IDEIA; eu li coisas que NENHUM ser humano deveria ver. Luiz Fernando, eu mereço um aumento.

Foi ai que encontrei o autor Rainbowthefox. Na verdade, não sei se ele é homem, já que o ‘’menino’’ não tem gênero e gosta que as pessoas se refiram a ele como ‘’eles’’. Pois é, nem eu entendi, fuck you Tumblr. Esse ‘’cidadão’’ da internet já escreveu 39 fanfics, TRINTA E NOVE, é claro que não li tudo; entretanto, as que eu tive o prazer de experimentar foram doentias.

Eu vou colocar algumas fanfics da Raposa Arco-íris, caso você seja um doente, e esteja interessado. Devo salientar que todas tem censura 18 anos; mas, você não liga para isso.
Tags: ,
Logo Insira a ficha

Escrito por

Núcleo de jornalismo de tecnologia e games da Universidade Federal de Santa Catarina. Criado por estudantes, coordenado por estudantes e mal redigido por estudantes

Comente com o Facebook:

 

Receba nossas atualizações!

Contato

Fale com a gente pelo email insiraaficha@gmail.com para tirar dúvidas, relatar erros, dar sugestões, críticas e elogios!
Copyright © Insira a Ficha | Inspirado no Design de Templateism.com